Projeto 5S

1. RESUMO

Desde os conceitos tradicionais de gerenciamento, até a Gestão da Qualidade Total, muitas filosofias, técnicas, ferramentas e formas de gestão foram criadas, aprimoradas ou redefinidas, com o intuito de criar as condições adequadas nas organizações para obter os melhores resultados.

Entre estas técnicas encontra-se o Programa 5S, criado no Japão há 60 anos e adotado no Brasil há mais de 20 anos, e que continua sendo uma alternativa para formar uma base física e cultural nas organizações para o sucesso de modelos de gestão ou de ferramentas gerenciais.

A técnica do Programa 5S está estruturado em cinco conceitos japoneses, chamados de SENSOS:

1) SEIRI (senso de UTILIZAÇÃO)

2) SEITON (senso de ORGANIZAÇÃO)

3) SEISO (senso de LIMPEZA)

4) SEIKETSU (senso de SAÚDE)

5) SHITSUKE (senso de AUTODISCIPLINA)

A aplicação dessa metodologia ajuda a combater o desperdício, otimizando a utilização de recursos e, consequentemente, reduzindo custos diversos.

Além disso, a longo prazo, a prática do 5S estimula o espírito de equipe entre professores, servidores e alunos, melhorando a qualidade de vida no ambiente de trabalho e fora dele.

O coordenador do Projeto 5S na ETEC GV é o Prof. Victor Vettorazzo. Este projeto é acompanhado pelo CPEF – Coordenador de Projetos do Espaço Físico - Prof. Ricardo Alexandre, que capacitou a equipe da ETEC GV, enquanto a coordenação geral é realizada pelo Responsável do Observatório Escolar, Sr. Vagner Tadeu de Souza Bueno.

A equipe da ETEC GV está encarregada de implementar a filosofia do Projeto 5S - envolvendo alunos, professores e funcionários) - e de acompanhar a evolução das melhorias através de instrumentos específicos.

 

2. OBJETIVOS

1) Desenvolver equipes e lideranças, estimulando o espírito de equipe entre os professores, servidores e alunos;

2) Incentivar a criatividade na resolução de problemas e na proposição de melhorias;

3) Melhorar o ambiente de trabalho, deixando-o mais limpo e organizado;

4) Favorecer a aceitação de mudanças e melhorias entre os professores, funcionários e alunos;

5) Promover a mudança de hábitos e aumentar a motivação pessoal;

6) Promover a melhoria contínua dos processos;

7) Reduzir custos, combatendo efetivamente os desperdícios e estimulando a otimização dos recursos;

8) Realizar o inventário patrimonial da Unidade Escolar de forma que exista um controle sistemático dos bens patrimoniais por ambiente, bem como um controle de movimentação de bens;

9) Analisar as ocorrências geradas pelo Observatório Escolar, nos blocos de Tecnologia e Infraestrutura e Saúde, Segurança e Meio ambiente, gerando os devidos planos de ações com o objetivo de eliminar as não conformidades;

10) Melhorar a qualidade de vida no ambiente de trabalho e fora dele.

 

3. METODOLOGIA

Os conceitos e ideias envolvidos na ferramenta 5S estão descritos a seguir:

1º S – SEIRI - Senso de utilização

SEIRI não deve ser confundido com “descarte”. O SEIRI deve ser visto como uma atividade de combate às perdas e aos desperdícios.

Uma estratégia utilizada é a de definir uma frequência para o descarte de materiais que se acumulam ou que não foram descartados anteriormente por falta de conscientização.

2º S – SEITON - Senso de organização

Na execução do SEITON existe a preocupação com uma sistemática que induz as pessoas a reporem os recursos em suas posições originais. Um exemplo de como isso é realizado está descrito a seguir:

a) Primeiro, é definido o “local de guarda apropriado” de cada recurso (um lugar para cada coisa, cada coisa em seu lugar). Os “locais de guarda” apropriados devem ser i) organizados; ii) protegidos contra intempéries e iii) acessados apenas por pessoas autorizadas;

b) Segundo, são instalados locais apropriados para guardar cada recurso, de forma a facilitar o acesso e não comprometer sua preservação;

c) Terceiro, os objetos e os respectivos “locais de guarda” são identificados com sinalizações facilmente interpretadas (cores diferentes, por exemplo). A comparação entre a identificação do objeto e a sinalização do local induzem o usuário a recolocar o recurso no local predeterminado.

3º S – SEISO - Senso de limpeza

A tradução do SEISO como “limpeza” induz as pessoas a associarem-no a uma atividade de remoção de sujeira (faxina), mas o termo “inspeção” traduz melhor o conceito de SEISO.

A limpeza feita sem a postura de inspeção é incapaz de gerar melhorias no ambiente, limitando-se apenas à remoção da sujeira.

A palavra “inspeção” transmite a ideia de uma postura mais crítica no ato da limpeza, passando a ser encarada como uma oportunidade para a detecção de anormalidades e suas respectivas causas. Essa abordagem permite, posteriormente, a resolução definitiva do problema, e esse é o motivo pelo qual a limpeza é feita pelos próprios usuários.

Parte da limpeza é realizada pelos usuários, enquanto outra parte é feita pelos funcionários da limpeza.

4º S – SEIKETSU - Senso de saúde

Esse sentido de “saúde” tem significado amplo, e é consequência direta e indireta dos outros sensos bem aplicados.

A padronização do ambiente, por exemplo, pode trazer diversos benefícios à saúde. Além disso, a diminuição de ruídos visuais e sonoros, por exemplo, também contribuem bastante para o bem-estar de quem utiliza um determinado local.

De um modo geral, a partir de uma boa aplicação dos três primeiros sensos, o bem-estar e a saúde surgem como consequências naturais. Há uma significativa redução do estresse, o que torna o trabalho diário mais agradável e produtivo.

5º S – SHITSUKE - Senso de autodisciplina

A autodisciplina é uma qualidade pessoal e difícil de quantificar - e talvez seja o “S” mais difícil de atingir - mas ela é fundamental para que todas as etapas já realizadas do projeto continuem sendo sempre executadas corretamente.

O quinto senso representa a manutenção de todo o processo, e deve ser praticado frequentemente.

 

4. AMBIENTES DA ETEC GV ENVOLVIDOS NO PROJETO

LABORATÓRIOS:

1) Laboratório de Mecânica

2) Laboratório de Microbiologia (Laboratório IV)

BIBLIOTECA E SALAS DE AULAS:

1) Biblioteca

2) Sala de aula do 3º A

ADMINISTRAÇÃO:

1) Sala da Coordenação

APOIO E ÁREA EXTERNA:

1) Escada do Terraço

2) Estacionamento

 

5. IMPLEMENTAÇÃO DO PROJETO 5S NA ETEC GV – “DIA D”
A data de implementação do Projeto 5S é chamada de “Dia D” e, na ETEC GV, esse evento ocorreu no dia três de setembro.

Com o apoio das coordenadoras do Ensino Médio Prof.ª Zuleica Ramos Tani e Prof.ª Maria Rosa Francischetti Garcia, o evento foi marcado por palestras apresentadas pelo Prof. Victor Vettorazzo e pelo aluno Victor Inagaki Fernandes, do segundo ano “A”, ETIM de Administração.

Após a apresentação do projeto, os alunos puderam ter uma noção bastante clara de como um ambiente pode ficar mais agradável quando os três primeiros sensos do 5S (utilização, organização e limpeza) são colocados em prática. As imagens do “ANTES” e do “DEPOIS”, fotografadas num mesmo ambiente, são bastante ilustrativas e representam de forma objetiva as vantagens da ferramenta 5S.

Durante o período da manhã, diversos alunos participaram de mutirões para organizar os livros da biblioteca e para realocar dezenas de livros novos que precisavam ser levados para outras salas. Apesar de cansativa, essa foi a parte mais divertida do Projeto 5S, pois apresentou resultados instantâneos e aflorou um "senso de trabalho em equipe" muito agradável entre os funcionários, alunos e professores envolvidos!

 

6. RESULTADO ESPERADO
IMAGENS DO “ANTES” E DO “DEPOIS” DE CADA AMBIENTE

 

APOIO